Humano Uma Viagem Pela Vida chega aos cinemas brasileiros


poster_humano_baixaApós o grande sucesso de Home – Nosso Planeta, Nossa Casa, o renomado fotógrafo, diretor e ativista francês Yann Arthus-Bertrand percorre 60 países e entrevista 2 mil pessoas para produzir Humano – Uma Viagem Pela Vida.
O documentário Humano – Uma Viagem Pela Vida estreia dia 6 de outubro, nos cinemas de São Paulo e Rio de Janeiro. Distribuído no Brasil pela Sato Company, o filme é dirigido pelo fotógrafo, cineasta e ativista ambiental Yann Arthus-Bertrand.

Yann reúne relatos marcantes com imagens aéreas de paisagens extremas ao redor do mundo. Entre os entrevistados estão refugiados sírios, veteranos de guerra norte-americanos, condenados à pena de morte, camponeses africanos, aborígenes, entre muitas outras pessoas das mais diferentes culturas. Os relatos vão de histórias de vida inacreditáveis e experiências marcantes à temas como amor, morte e pobreza.

A importância do filme pôde ser dimensionada pela sua primeira exibição: produzido com o apoio da Fundação GoodPlanet e da Fundação Bettencourt Schueller, Humano – Uma Viagem Pela Vida, é o primeiro filme da história a estrear no Salão da Assembleia Geral das Nações Unidas, para um público de mil espectadores, incluindo o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. A sessão especial do filme foi realizada em homenagem aos 70 anos da organização.

“Eu sonhei com um filme em que a força das palavras refletisse a beleza do mundo. As pessoas me falaram de tudo: das dificuldades de crescer, do amor e da felicidade. Toda essa riqueza é o centro de Humano – Uma Viagem Pela Vida. Esta obra representa todos os homens e mulheres que me confiaram suas histórias. O filme se tornou um mensageiro de todos eles”, declarou Yann Arthus-Bertrand.

SINOPSE

Mais de 2 mil entrevistas em 60 países dão vida a este comovente documentário que reflete o que somos e o que queremos, não só como indivíduos, mas como sociedade.

Pessoas comuns falam espontaneamente o que pensam sobre amor, morte, ódio, discriminação, desigualdade, fome, esperança, sexo e muitos outros assuntos ligados à natureza humana. São camponeses, trabalhadores fabris, sentenciados à pena de morte, aborígenes, refugiados, soldados, rebeldes. Uma grande diversidade de temas e de pessoas que levam ao público as mais genuínas e emocionantes histórias de vida. Em meio aos relatos, o filme apresenta paisagens deslumbrantes dos mais remotos lugares do mundo, retratadas com extrema sensibilidade pelas lentes do fotógrafo Yann Arthus-Bertrand e acompanhadas da trilha sonora composta por Armand Amar, que traduz em sons toda as sensações que transbordam da tela.

INTRODUÇÃO POR YANN ARTHUS-BERTRAND

“Eu sou um homem entre outros sete bilhões. Durante os últimos 40 anos fotografei nosso planeta e a diversidade humana, e tenho o sentimento de que a humanidade não está fazendo nenhum progresso.

Nós não conseguimos viver juntos sempre.

Por que isso?

Eu não procurei uma resposta em estatísticas ou análises, mas no próprio homem. E foi em rostos, olhares e palavras onde encontrei uma poderosa forma de alcançar as profundezas da alma humana. Cada encontro te aproxima mais. Cada história é única.

Ao explorar as experiências do outro, eu estava à procura de respostas.

Todos nós temos a mesma sede por amor, liberdade e reconhecimento? Em um mundo dividido entre tradição e modernidade, nossas necessidades fundamentais permanecem as mesmas? No fundo, o que significa ser humano hoje? Qual o significado da vida? Será que as nossas diferenças são tão grandes? Será que, de fato, compartilhamos mais valores do que poderíamos ter imaginado? E se assim for, por que não conseguimos compreender um ao outro?

Eu queria colocar estas questões e discussões sobre a humanidade num projeto que parecia ser utópico e irreal à primeira vista. Minha equipe e eu conduzimos as tarefas com muita humildade.

 

No decorrer de dois anos, percorremos 60 países e gravamos mais de 2 mil entrevistas com pessoas que nunca tiveram suas histórias ouvidas por ninguém. Eu sonhava com um filme em que a força das palavras transmitissem a beleza do mundo.

Ao colocar os grandes problemas da humanidade – pobreza, guerra, imigração, homofobia – no coração do filme, me comprometi com algumas escolhas políticas. Contudo, as entrevistas nos contam sobre todos os assuntos, das dificuldades em crescer à busca por amor e felicidade. É essa vasta riqueza do discurso humano que está no coração de Humano – Uma Viagem Pela Vida.

O filme carrega a voz de todos os homens e mulheres que me contaram suas histórias. A mensagem é deles. Eu fiz o filme que sonhava. Meu desejo, agora, é que todos possam usá-lo a seu modo, tornando-se embaixadores do ‘Living Together’”.

Yann Arthus-Bertrand.

O DIRETOR

Yann Arthus-Bertrand é um renomado fotógrafo francês, famoso por seus trabalhos com fotografia área ao redor do mundo. Já escreveu diversos livros, incluindo A Terra Vista do Céu (The Earth from the Air), que foi traduzido para 24 idiomas e já vendeu mais de três milhões de cópias.

yann-arthus-bertrand

Em 2009, Yann fez seu primeiro filme, Home – Nosso Planeta, Nossa Casa. A sua visão do Planeta Terra foi vista por mais de 600 milhões de pessoas em todo o mundo. Disponível gratuitamente no YouTube, o filme continua sua carreira no mundo virtual. É o filme ambiental de maior sucesso da década. Seu outro filme de 2009, 7 bilhões de Outros (7 Billion Others), um retrato da humanidade que vive sob o impacto das mudanças climáticas, foi lançado no Grand Palais em Paris e, até agora, foi visto por 350 milhões de pessoas. Este filme foi o primeiro passo no caminho que levou o diretor a realizar “Humano – Uma Viagem Pela Vida”.

Yann Arthus-Bertrand também é conhecido por seu compromisso com o ativismo ecológico. Durante cinco anos ele apresentou o famoso programa Vu du Ciel, que explora as questões ambientais para a emissora pública francesa france Télévisions.

Em 2011, Yann se juntou a Michael Pitiot para realizar Planeta Água (Planet Ocean), onde sua incrível fotografia aérea acompanha cenas submarinas de tirar o fôlego. Desde 2005 e da criação da Fundação GoodPlanet, Yann Arthus-Bertrand tem se comprometido com a educação sobre o meio ambiente e a luta contra as alterações climáticas e as suas consequências. Esse compromisso o levou a ser nomeado Embaixador da Boa Vontade para o Programa Ambiental das Nações Unidas em 22 de Abril de 2009.

www.yannarthusbertrand.org

POR TRÁS DO PROJETO

Existem alguns assuntos que são universais, mas cada história é única. Este é o ponto inicial para Humano – Uma Viagem Pela Vida, o novo filme do fotógrafo e diretor francês Yann Arthus-Bertrand.

Composta de exclusivas imagens aéreas e histórias contadas em primeira pessoa, essa excepcional obra faz um retrato da humanidade atual que certamente irá ecoar sobre cada um de nós.

Filmado em 60 países ao longo de dois anos, as 2.020 pessoas entrevistadas “olho a olho” proporcionam autênticas histórias contadas em 63 línguas.

Seja qual for o país, a cultura, a idade ou a religião, os jornalistas colocam as mesmas questões-chave sobre a condição humana, entre as quais:
Você se sente livre? Qual o significado da vida? Qual a experiência mais difícil que você teve de enfrentar? E o que você aprendeu com ela? Qual é a sua mensagem para os habitantes do planeta?

Em cada encontro, intimidade e espontaneidade precedem a entrevista, e uma conexão genuína é estabelecida entre o jornalista e entrevistado. Muitas vezes, por mais de uma hora, eles se abrem e contam como são suas vidas.

Ouvir essas histórias mostra a urgência de dar voz à esses homens e mulheres de todo o mundo. Ao colocar os sofrimentos da humanidade no coração de Humano – Uma Viagem Pela Vida, Yann Arthus-Bertrand realizou seu projeto mais político até agora.

A VOZ DO POVO

De refugiados em Calais, guerrilheiros na Ucrânia, e trabalhadores em Bangladesh, à camponeses no Mali e presidiários condenados a pena de morte nos Estados Unidos, Yann Arthus-Bertrand nos leva à uma envolvente experiência sobre o destino humano, que nos encoraja a compreender o que nos separa, para descobrir o que nos une, e finalmente, entender que o outro é muitas vezes uma pequena parte de nós mesmos.

Todas as entrevistas do filme foram gravadas seguindo o mesmo modelo. A conversa guia as histórias e confissões, mas é inspirada por um conjunto de perguntas iguais para cada retrato.

Trabalhando em estreita colaboração com coordenadores locais e tradutores, os jornalistas e operadores de câmera criaram a experiência mais íntima possível para cada voluntário, a fim de recolher estes testemunhos preciosos e pessoais que compõem o coração do ser humano.

“Depois que as entrevistas correram bem, as pessoas envolvidas me agradeciam, diziam que eu era a primeira pessoa à ouvi-las, ou que era a primeira vez que tinham dito o que disseram. Apesar de passar tão pouco tempo juntos, você sente que fez algo de bom para alguém, então você se sente bem também. E mantive contato com muitas pessoas que eu conheci – escrevemos um aos outros e compartilhamos nossas novidades”
Anastasia Mikova,
Chefe das gravações de entrevistas

“Eu estava impressionado com o meu encontro com uma mulher indiana muito pobre em Uttar Pradesh. A mulher estava gritando com angústia e raiva. Eu não falo a língua dela, mas esta mulher estava enviando-me uma poderosa mensagem que eu pude entender o significado! Eu senti a universalidade do seu sofrimento
e comecei a chorar. Foi então que ela me tocou nos braços e eu entendi que sua mensagem era também de generosidade”.
Mia Sfeir,
Jornalista

A VOZ DA TERRA

Através da fotografia aérea, Yann Arthus-Bertrand compartilha sua visão do mundo com o público, oferecendo uma leitura do nosso planeta que é tanto poética como crítica.

Em Humano– Uma Viagem Pela Vida, a câmara realça lugares que são belíssimos, mas também presta muita atenção para a vida das pessoas, mostrando que o desenvolvimento desigual de nossas sociedades tem deixado sua marca em nossas paisagens. O filme levanta questões sobre o futuro comum da humanidade ao ressaltar o boom da migração para cidade e a destruição de nossas aldeias, os contrastes da beleza da natureza e do seu empobrecimento.

“Quando Yann vê um lugar, ele imediatamente sabe o que quer tirar dali. Tento adaptar-me à sua abordagem única que faz todos sentirem emoções através de seu estilo ou beleza. Às vezes, é um local conhecido que já foi filmado ou fotografado milhares de vezes, que pode parecer insignificante para qualquer outra pessoa, mas Yann o transforma em algo sublime através de seu imaginário. Nós usamos um sistema de câmera Cineflex montado num helicóptero que oferece grande estabilidade, a imagem fica maravilhosa e de qualidade, mesmo com grandes distâncias focais que Yann particularmente gosta”.
Bruno Cusa,
Chefe de operação de câmara, fotografia aérea

“Eu sou privilegiado por poder trabalhar nas tomadas aéreas, onde cada imagem é um poema e cada história uma batalha. Todos os problemas envolvidos no processo de preparação e produção desaparecem quando você volta satisfeito por uma experiência profissional única que está cheia de esperanças de outras pessoas.”
Yazid Tizi,
Chefe de fotografia aérea

A VOZ DA MÚSICA

A música é uma linguagem universal que transcende emoções, abrilhanta a fotografia e fornece ritmo para a narrativa. Intimamente ligada às imagens, a trilha sonora sempre foi fundamental no trabalho de Yann Arthus-Bertrand.

As composições de Armand Amar enfatizam a diversidade e a riqueza da narrativa de Humano – Uma Viagem Pela Vida. Através de suas criações, Amar amplifica as vozes das pessoas e as imagens da Terra. Cantores e músicos de todo o mundo se uniram para criar uma paisagem musical com uma abordagem surpreendentemente eclética. A trilha sonora de Humano – Uma Viagem Pela Vida é uma imersão no coração da humanidade.

Armand Amar e Yann Arthus-Bertrand são autodidatas, e ambos gostam de viajar para encontrar o “outro lugar”, improvisando sem restrições com uma individualidade artística que cresceu e evoluiu em paralelo ao trabalho do filme.

“É a música que me move e que tem uma relação direta com as emoções. Para Humano – Uma Viagem Pela Vida, a minha ideia era construir uma espécie de ligação entre as entrevistas e a trilha sonora. Eu queria que as coisas se abrissem, para que os nossos corações se abrissem, para que a tristeza se abrisse e para que não houvesse nada nos segurando. Humano – Uma Viagem Pela Vida foi um dos raros momentos em minha carreira em que eu pude expressar todas essas culturas diferentes, além de poder trabalhar ao mesmo tempo com música minimalista e cantores de todos os lugares do mundo.

O que veio a mim em primeiro lugar? Foi mais uma visão global, um universo em osmose com o filme… sobre compartilhar e conhecer pessoas – que era o meu ponto de partida. Para mim, a música que compus para as imagens da Mongólia em particular resume o universo que eu queria criar para este filme.

Tenho um papel especial como compositor quando estou trabalhando com Yann, um papel que difere da minha relação com outros diretores. Partilhamos uma grande amizade, temos uma relação de muita cumplicidade. Trata-se de generosidade. Posso seguir o instinto dele, que tem um toque de fantasia, posso dar a minha opinião sobre a forma como o filme é construído, porque, na verdade, eu sou o primeiro espectador”.
Armand Amar

FUNDAÇÃO GOODPLANET
A Fundação GoodPlanet é uma organização não-governamental fundada por Yann Arthus-Bertrand em 2005, com o objetivo de apoiar projetos ecológicos e pelo desenvolvimento sustentável. O foco de sua atuação é a distribuição de documentos pedagógicos e a organização de eventos de sensibilização para a importância do desenvolvimento sustentável.

FUNDACÃO BETTENCOURT SCHULLER
A Fundação Bettencourt Schuller foi criada em 1987 por Liliane Bettencourt, empresária francesa, filha do fundador e principal acionista do grupo L’Oréal.

As três principais áreas de engajamento da Fundação são:
– Ciências da vida (pesquisa científica, formação e promoção da cultura científica);
– As artes (artesanato, coral musical, recursos documentais);
– O progresso social (empoderamento, inclusão e fortalecimento do setor voluntário).

A Fundação premia e auxilia aproximadamente 120 projetos por ano.

CURIOSIDADES
– Humano levou 3 anos para ser realizado
– 110 tomadas gravadas em 60 países
– 2.020 entrevistas em 63 línguas
– Mais de 500 horas de gravações aéreas
DADOS TÉCNICOS
Título Original: Human
Título no Brasil: Humano – Uma Viagem Pela Vida
País: França
Ano: 2015
Duração: 2h23
Direção: Yann Arthus-Bertrand

Texto de Fernando Palumbo

What's Your Reaction?
OMG OMG
0
OMG
LOL LOL
0
LOL
Cute Cute
1
Cute
Raiva Raiva
0
Raiva
Nerd Nerd
0
Nerd
Amei Amei
0
Amei
WTF WTF
0
WTF
Win Win
0
Win
Fail Fail
0
Fail

Deixe uma resposta

Humano Uma Viagem Pela Vida chega aos cinemas brasileiros

log in

reset password

Back to
log in

Hey there!

Sign in

Forgot password?
Close
of

Processing files…