Análise: Deadpool


Atenção: Contém spoilers!

Um dos filmes mais aguardados de 2016, Deadpool , do diretor Tim Miller, cumpriu o que se esperava: muito sangue, ação e, claro, piadas. Este foi o filme para fazer Ryan Reynolds se redimir da (lastimável) versão do mesmo personagem em X-Men: Origins (2009) e também de Lanterna Verde (2011). Reynolds faz o papel de Wade Wilson, um mercenário ex-soldado das forças especiais. Ao descobrir um câncer terminal, ele se submete a um tratamento que acaba lhe dando o mesmo fator de cura de Wolverine, mas também desfigura todo o seu corpo. Dá-se o surgimento de Deadpool, o anti-herói dos quadrinhos.

Sendo um filme com uma das melhores adaptações dos quadrinhos, o público precisa ficar atento a sequência (bastante) rápida de piadas, fazendo referência aos próprios filmes da Fox e, além disso, faz uma menção direta a heróis da rival DC Comics. É possível dar muitas risadas durante todo o filme, talvez até um pouco demais. Reynolds fez o personagem que sempre quis e como sempre queria ter feito – por isso também foi um dos produtores do filme – e acaba levando o filme nas costas. Sua parceira é vivida por Morena Baccarin, a atriz brasileira que ficou famosa ao viver a esposa do soldade/terrorista Brody em Homeland. É, inclusive, por ela que Wade acaba se submetendo ao tratamento que mudou sua vida.

Deadpool-LoversRyan Reynolds e Morena Baccarin em cena do filme.

As cenas de ação foram muito bem feitas, mas o ponto negativo é que temos um vislumbre da maioria delas pelos trailers que já foram liberados sobre o filme. Logo, não há tantas surpresas, inclusive nas falas dos personagens. Mesmo assim, são cenas agitadas e, principalmente, sangrentas – por isso, além das cenas mais sensuais do filme e os xingamentos livres, a classificação etária foi para 16 anos, contrastando com os demais filmes da Marvel. Aqui é necessário apontar a participação da bela Gina Carano, lutadora do MMA, e que enche a tela com sua luta contra Colossus.

A história é muito bem contada e, apesar da não-linearidade, é fácil de entender a repercussão e desenvolvimento dos eventos. Por isso, o novato no assunto consegue acompanhar o desenrolar da trama sem o conhecimento prévio do personagem. Para entender todas as piadas, porém, é necessário prestar atenção e ter um conhecimento básico de filmes, além de saber quem é Sinéad O’Connor.

deadpool-gallery-03-gallery-imageDeadpool em ação durante o filme.

O filme é seguro. Ele entrega ao público o que todos esperam. Um ponto baixo foi a cena final que, justamente por ser mais grandiosa, acaba contrastando com o resto do filme. O baixo orçamento do filme pode ter sido o porquê da cena ter deixado a desejar, mas nada que comprometa o longa no aspecto geral. Detalhe para a ótima cena pós-créditos, que carrega uma nostalgia para todos os espectadores.

What's Your Reaction?
OMG OMG
0
OMG
LOL LOL
0
LOL
Cute Cute
1
Cute
Raiva Raiva
0
Raiva
Nerd Nerd
0
Nerd
Amei Amei
0
Amei
WTF WTF
0
WTF
Win Win
0
Win
Fail Fail
0
Fail

Deixe uma resposta

Análise: Deadpool

log in

reset password

Back to
log in

Hey there!

Sign in

Forgot password?
Close
of

Processing files…